EMBELEZAMENTO DO REVESTIMENTO DE GESSO E SUAS VANTAGENS

Os produtos de GESSO contribuem eficazmente para a resistência ao fogo e para o isolamento termo-acústico, ao mesmo tempo que possibilita um acabamento interior confortável e elegante.

Se você tiver uma parede bem aprumada e no esquadro o gesso pode cobrir com ótimos resultados as superfícies internas. A colocação do gesso trás muita economia de material e tempo, o grande cuidado que você deve ter é evitar 100% que tenha contato com umidade.
A fundação deverá ser bem impermeabilizada, não colocar em áreas molhadas como cozinha e banhos e cuidar para que os rodapés sejam altos de pelo menos 10cm para afastar a possibilidade de alguém quiser lavar com água os pisos e molhar as paredes!

Vantagens do revestimento em gesso:

Conforto – o gesso tem a característica de isolante térmico e acústico, mantendo a temperatura interna do ambiente isolada do exterior, além de manter uma acústica otimizada.

Velocidade de aplicação – O gesso é aplicado em uma única etapa. Já o reboco em cimento é aplicado em duas etapas, primeiro o chapisco e segundo o reboco.

Organização da obra – No reboco de gesso é necessário apenas 1 insumo, o gesso, enquanto que no reboco de cimento adiciona-se mais areia e cal. Ou seja, menos insumos, menos áreas de estoque, maior organização e menor custo.

Redução das Perdas – As perdas na etapa de revestimento são significativas para o empreendimento. A utilização de gesso permite a redução dessas perdas, primeiro por ser realizada em apenas uma etapa e segundo por ser utilizada em porções menores, obrigando o profissional a dosar melhor a sua aplicação.

Preço – Um saco de gesso é pelo menos 3 vezes mais barato que um saco de cimento. Sem contar os custos indiretos como a areia e cal necessárias ao cimento e o tempo de mão de obra maior para execução.

Pintura – Como o revestimento em gesso possui granulometria mais fina, obtém-se gasto mínimo ou zero com massa PVA, reduzindo e muito o custo da pintura final.

DISTRIBUIDORA DE GESSO EM MACAÉ

Acabamento – Acabamento superior em todos os aspectos. Mesmo antes da pintura se percebe facilmente a gritante diferença entre o revestimento em cimento e em gesso.

Além de embelezar os ambientes, a aplicação de gesso nos tetos das residências e apartamentos pode ser muito útil na hora de embutir a iluminação, esconder ferragens ou mesmo disfarçar as vigas inevitáveis na construção. Segundo os especialistas, esta é uma solução bastante criativa e compensadora financeiramente. 

De acordo com a maioria dos arquitetos e engenheiros, a versatilidade deste material propicia um acabamento interior elegante, maior resistência ao fogo e um bom isolamento termo-acústico. 

O gesso tem se tornado um dos materiais de construção mais consumidos em todo o mundo. A vantagem deste tipo de material não é somente técnica, ele permite a criação de diversos formatos pré-moldados e permite perfeito acabamento.

Já o gesso em pó, muito empregado na construção, proporciona um excelente revestimento para paredes internas e tetos de qualquer ambiente da casa. Este tipo de utilização, substitui com inúmeras vantagens os revestimentos convencionais. Vantagens deste tipo de revestimento: rapidez e custa menor. O gesso pode perfeitamente substituir o chapisco, o emboço e o reboco de um revestimento interno. Assim, gasta-se menos com mão-de-obra e material.

 Vantagens do gesso frente a argamassa de cimento e cal:

Aplicação 
Gesso: 1 vez – argamassa: 3 vez 
Produtividade 
Gesso: maior – argamassa: menor 
Custo 
Gesso: 1/3 – argamassa: 1 
Aderência 
Gesso: 7 dias – argamassa: 40 dias 
Retração 
Gesso: menor – argamassa: maior 
Propriedades Mecânicas 
Gesso: maior – argamassa: menor 
Massa 
Gesso= menor – argamassa: maior 
Acabamento (Lisura e brancura) 
Gesso: maior – argamassa: menor 
Conforto térmico e acústico 
Gesso: maior – argamassa: menor 
Resistência ao fogo 
Gesso: maior – argamassa: menor

 

Você notou que a tecnologia de gesso liso para revestimento de paredes de alvenaria e tetosestá cada vez mais comum no canteiro de obras, principalmente residenciais? Além de custar bem menos que um revestimento em argamassa de cimento (chapisco+emboço+reboco), a rapidez com que o gesso é executado deixa o reboco comendo poeira… Somando-se a estas duas grandes características, há ainda economia com a eliminação da etapa de regularização da superfície com massa de PVA (massa corrida) possibilitando a pintura diretamente no gesso. Então temos 3 grandes vantagens para se usar gesso liso:

  • Custo mais baixo que o reboco de argamassa
  • Rapidez na execução
  • Economiza na massa corrida de pintura

Para aproveitar essas 3 vantagens, há uma série de etapas que precisam ser verificadas e fiscalizadas por você, responsável da obra (seja você engenheiro, arquiteto, técnico ou construtor). Caso contrário, as patologias inconvenientes como desplacamento, trincas, ondulações e manchas vão aparecer e você terá que refazer o serviço antes de entregar para o cliente. Retrabalho é custo desnecessário, e é por isso que vamos te ajudar a evitar esses problemas!

Interação com outros materiais (Água e Aço)

Antes de decidir pelo uso ou não do gesso, é importante entender a interação dele com outros materiais presentes na construção e no uso ao longo da vida útil do edifício.

  • Gesso x Água:
    • O gesso não estraga se molhar: O gesso não é como o açúcar, alguns respingos ou algum incidente eventual que molhe o gesso aplicado não são suficientes para danificá-lo permanentemente.
    • Revestimento de gesso é sensível à umidade constante e à água corrente. Se as as fundações não forem bem impermeabilizadas ou se por algum motivo houver acúmulo constante de umidade nas paredes, aí sim o revestimento apresentará patologias.
  • Gesso x Aço:
    • Quimicamente, o gesso provoca a oxidação do ferro presente no aço (ou ferrugem, aquelas manchas vermelhas). A ferrugem enfraquece a estrutura do aço, assim o contato entre esses dois materiais devem ser completamente evitado.

Para aplicar gesso na parede de forma perfeita há 4 processos que precisam ser rigorosamente seguidos para um acabamento final impecável. Esses processos foram obtidos de nossa experiência prática em obras residenciais (casas e prédios de apartamentos) e também pela pesquisa nos melhores materiais técnicos que pudemos encontrar. Tentamos abranger todo o conteúdo que um profissional precisa saber quando for supervisionar este serviço. Mãos à obra!

Assim como o cimento, o gesso tem propriedades aglomerantes, isto é, após misturado com água, endurece depois de um certo tempo, adquirindo características ligantes (de “cola”) e resistência. O uso do gesso na construção civil é conveniente por causa de propriedades que o fazem ser bastante utilizado na construção, a saber:

  • Facilidade de moldagem, o que o faz um material excelente para fabricação de ornamentos utilizados como acabamentos e efeitos decorativos, como molduras e sancas;
  • Boa aparência: o gesso depois de endurecido apresenta superfície lisa e branca, dando ótimo acabamento, tanto em revestimentos de argamassa como em painéis ou adornos (veja as fotos a seguir). Os revestimentos em gesso eliminam a necessidade de massa corrida na pintura, que precisa ser aplicada nos revestimentos com argamassa convencional;
  • Boas propriedades térmicas e acústicas, sendo um excelente isolante contra propagação de fogo;
  • Boa aderência à alvenaria e concreto, podendo ser utilizado como revestimento de paredes de alvenaria sem necessidade de aplicação de chapisco que é necessário para as argamassas convencionais. Entretanto, sua espessura deve ser pequena, exigindo paredes ou tetos regularizados, como será visto adiante;
  • Produtividade elevada: a aplicação dos revestimentos em gesso é mais rápida e fácil do que a das argamassas convencionais e seu tempo de cura é menor, fazendo com que se possa iniciar a pintura mais cedo.

Curiosidade: Você sabia que o uso do gesso foi tornado obrigatório nas construções da França, pelo Rei Luis XIV (conhecido como rei Sol) em 1667, por causa do incêndio que destruiu Londres no ano anterior? A partir do decreto promulgado pelo rei francês, as estruturas das casas, que na época eram normalmente feitas em madeira, passaram a ser revestidas com gesso, para protegê-las do fogo. Com isso, o uso do gesso na construção civil aumentou ainda mais.

Fonte: http://engenheironocanteiro.com.br/gesso-liso-4-passos-para-uma-aplicacao-perfeita-em-paredes-e-tetos/